Brigada Militar faz operação de revista na Cadeia Pública de Porto Alegre
        A Brigada Militar deflagrou uma das maiores operações, dos últimos anos, na Cadeia Publica de Porto Alegre (CPPA), nesta sexta-feira (14), quando foram apreendidos 73 aparelhos celulares, 300 pedras de crack, 80g de maconha, uma planta de maconha, 20 estoques e diversos chips e cartões de celular. A ação ocorreu depois de um desentendimento entre grupos rivais. O diretor da cadeia, tenente-coronel Marcelo Gayer, destacou que a situação criada pela rivalidade entre os detentos foi prontamente resolvida.

        Atualmente, a Cadeia Pública conta com 4,8 mil presos, dos quais 2 mil trabalham, estudam ou participam de programas de controle de drogas. Todas as quintas-feiras são realizadas revistas, com o objetivo de localizar e retirar materiais ilícitos do interior do presídio. De acordo com o diretor da CPPA, nesta sexta-feira, após o desentendimento, o trabalho foi ampliado. Além dos 300 integrantes da força-tarefa, a ação contou com o apoio de cerca de 100 homens do Batalhão de Operações Especiais (BOE).

        Conforme o diretor do Cadeia Pública, as visitas estão mantidas durante o fim de semana. O oficial lembrou, ainda, que na conduta da BM com os detentos prevalece o diálogo e o respeito. "O principal objetivo da ação foi de acalmar os ânimos e mostrar que os maiores prejudicados serão os próprios detentos em caso de novos incidentes, o que poderia acarretar inclusive a suspensão das visitas", alertou.

        O governo do Estado aumentou o orçamento da Segurança Pública em 2017. O orçamento que está sendo executado neste ano é 19% maior que em 2016.                        

COMUNICAÇÃO SOCIAL DA BM
Texto: Clélia Admar
Foto: soldado Rafael Silva
Visitantes:
Visitantes:
Desenvolvido pelo:
Departamento de Informática da Brigada Militar
Rua dos Andradas, nº 498, Porto Alegre-RS
CEP 90020-002