Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Sobre o 1º BPAF

As origens do 1ºBatalhão de Policiamento de Área de Fronteira (1ºBPAF) remontam ao então 4º Batalhão de Infantaria Montada, atual 4ºBPM, com sede em Pelotas. Em dezembro de 1924 essa unidade da Brigada Militar foi designada para atuar na região da Campanha Gaúcha, a fim de combater as forças revolucionárias que afrontavam a boa ordem no Estado. O 4ºBtl Inf Mont passou à disposição do Comando da 2ª Divisão de Cavalaria do Exército Brasileiro, com sede na cidade de Alegrete. As tropas do 4ºBatalhão de Infantaria Montada foram deslocadas para os municípios de Uruguaiana, Itaqui, São Borja e Garruchos. Em 1925 o 4ºBtl Inf Mont foi reagrupado e recebeu ordens de deslocar para cidade de Uruguaiana, onde passou a realizar a guarda na fronteira, participando inclusive de combates contra as tropas de Honório Lemes. No ano de 1927, a tropa do 4ºBtl Inf Mont foi dispensada de prestar apoio às tropas federais, vindo a retornar para sua sede em Pelotas. Tendo permanecido em Uruguaiana um destacamento deste Batalhão e por força de um acordo firmado entre o município de Uruguaiana e o Estado do Rio Grande do Sul, onde a Brigada Militar passava a realizar integralmente o serviço de policiamento e vigilância no município. Na oportunidade, conforme preconizado no Boletim Geral nº 149 datado de 27 de junho de 1928, o policiamento inicialmente foi realizado por um efetivo de 45 homens. Coube o comando desse efetivo ao 1ºTen Arthur Rocha que havia sido designado para exercer a função de Delegado de Polícia no município de Uruguaiana. Sendo considerado então o 1º comandante da Brigada Militar em Uruguaiana. Em razão disso por força do Decreto Estadual nº 55.576 de 12 de novembro de 2020, foi homenageado como patrono do 1ºBPAF.

Registros históricos do OPM

Até 1975 era denominado 2º Pelotão do 2º Esquadrão, com sede em Alegrete, subordinado ao 2º Regimento de Polícia Montada Cel. Juvêncio, sediado em Santa do Livramento. A contar de 1975, recebe nova designação passando a 4º Esquadrão de Polícia Montada com sede própria em Uruguaiana , subordinado ao 2º Regimento de Polícia Montada. Em 16 de Dezembro de 1992, conforme decreto Nr 34572, foi transformado em Destacamento Especial. Em 04 de Outubro de 1994, conforme Dec Estadual nº 35592 foi alterado para 3º Esquadrão de Polícia Montada Independente, subordinado ao CPA/1 com sede na cidade de Pelotas. Em 22 de Janeiro de 1998, conforme Decreto Estadual nº 38.108, foi alterado para Destacamento Especial de Uruguaiana, continuando subordinado ao CPA/1. Em 15 de Maio de 2001, conforme Decreto Estadual nº 40735, que criou a nova estrutura da Brigada Militar, sendo o Destacamento Especial de Uruguaiana, retorna a subordinação do Comando Regional de Polícia Ostensiva Fronteira oeste (CRPO/FO), com sede em Santana do Livramento. Ao transformar-se em uma nova Organização Policial Militar, o Destacamento Especial de Uruguaiana obteve autonomia administrativa e operacional. Em 21 de Agosto de 2002, conforme Portaria Nº 001/DA-SM0V, altera o designativo e nomenclatura do Destacamento Especial de Uruguaiana, passando a denominar-se 22º Batalhão de Policia Militar. Em 28 de Abril de 2005, conforme Decreto Nr. 43.766, foram criados os Batalhões de Policiamento de Área de Fronteira, nos termos do regulamento da Lei de Organização Básica da Corporação, passa a Unidade de Uruguaiana a denominar-se: 1º Batalhão de Policiamento de Área de Fronteira, permanecendo subordinado ao CRPO/FO. O 1ºBPAF tem como área de abrangência os municípios de Uruguaiana,  Quaraí e Barra do Quarai.

Brigada Militar